terça-feira, 5 de outubro de 2010

Um ano...

Um ano sem escrever aqui, mas com vontade de retomar... Vamos lá ver se é verdade...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

«Meus amigos, ontem fui ao pingo doce. A música do anúncio passava em loop nos altifalantes do supermercado. Dezenas de clientes jaziam no chão em convulsões, o empregado do talho suicidou-se à minha frente, nas caixas as empregadas estavam catatónicas. A esperança era pouca e morria a cada repetição da música. Fui dos poucos a sair com vida, mas infelizmente penso que nunca recuperarei da experiência. Sou incapaz de ligar a minha televisão, o medo de voltar a ver o anúncio paralisa-me. Por favor ajudem-me, a mim e a milhares de portugueses nas mesmas condições. Tirem o anúncio do ar, apaguem todos os masters, queimem as K7s. Vamos todos tentar viver o resto das nossas vidas sem voltar a ver este “filme”.»

Fonte

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O Homem e a Máquina


O homem e o seu carro fazem uma grande equipa. Duas máquinas que, quando trabalham juntas, se fundem e se comportam como uma só. E quando isto acontece, são capazes de qualquer coisa, e não se pode distinguir onde acaba o homem e onde começa a máquina.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Os "cornos"

Já vi acontecer muita coisa má por causa de um par de cornos, mas fazerem cair um Ministro é totalmente inédito. Um inédito só comparável à piada de Carlos Borrego há 16 anos sobre a reciclagem de cadáveres em Évora para aproveitar o alumínio que andava a contaminar a água que abastecia o serviço de hemodiálise do Hospital de Évora e que provocou a morte a 25 pessoas. Se a popularidade do Governo Sócrates já não andava boa...

domingo, 7 de junho de 2009

Eleições Europeias 2009

A quantidade de votos brancos e nulos expressa a repugnância e o desprezo cada vez maiores dos portugueses pelos políticos!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Hoje!

Faz hoje 31 anos que nasci...

sábado, 25 de abril de 2009

Já passou tanto tempo?

35 anos depois, será que já entendemos o que é a Liberdade???

domingo, 1 de março de 2009

sábado, 28 de fevereiro de 2009

206 (ainda!?!)

Fui benzer o carro a Fátima, mas isso não me livrou de que me roubassem as escovas do limpa pára-brisas. Espero sinceramente que o que tinha que acontecer com o carro já tenha definitivamente acontecido. Não tenho estômago nem carteira para mais nada...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Seca...

Pois é, este blog é uma seca, já não posto nada aqui há "Séculos"...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

O meu 206 está endemoninhado...

Já bati pela 3.ª vez com o meu carro. Isto tudo em apenas 6 meses. Ou abro rapidamente a pestana ou não ganho para o carro...

domingo, 2 de novembro de 2008

Cuidado com a língua...

No outro dia estava a fazer zapping e, ao parar na RTP Memória, recordei este programa da RTP que continua a fazer muita falta! No episódio que eu vi confirmei finalmente uma questão: os nomes das localidades nunca se precedem de artigo, excepto as que sejam nomes comuns. Portanto, não digam "a Espanha" nem "a França"! Deve dizer-se: "Eu sou de Lisboa.", "Eu vim de Espanha." ou "Vamos a Setúbal?". Excepções: "Passei na Figueira da Foz.", "Fui ao Porto." e "Ela é da Cuba*.", todos nomes comuns.
*A Vila do Alentejo

Cusquices...

Breves informações pessoais que eu quero aqui partilhar convosco e que podem ou não interessar-vos... (ver posts anteriores para entender algumas!)
1. Continuo a trabalhar por turnos e hoje até vou fazer a 3.ª de um bloco de 4 noites;
2. O meu carro continua meu apesar de já me terem partido um espelho;
3. Gastei no arranjo do carro (por causa do acidente) 2.138,63 euros - 28,5% do valor da compra;
4. Mas ainda me falta gastar pelo menos 185 euros em 2 pneus, fora a revisão, que já é altura;
5. Se ganhar o Euromilhões todos os pontos anteriores deixarão de ser problema;
6. Mas se ganhar o Euromilhões já tenho uma série de promessas para cumprir...
Até lá, vou fazendo contas, atordoadas pelas despesas inesperadas que já tive e pelas que vou tendo...

Desculpe? Como disse?

Acerca da nacionalização do Banco Português de Negócios houve uma conferência de imprensa com o Ministro das Finanças e o Governador do Banco de Portugal. Em determinado momento, a jornalista do Diário Económico, da qual não fixei o nome, perguntou ao Ministro das Finanças algo sobre as dívidas do Estado às Empresas e acrescentou a seguinte pergunta: "Haverão prioridades?" Não ensinaram, numa cadeira qualquer, a esta jornalista que o verbo haver quando usado no sentido de existir (verbo irregular e intransitivo) só se conjuga na 3ª. pessoa do singular??? Com outros sentidos ou como auxiliar da voz perifrástica é que já se conjuga normalmente: "Eles hão-de vir a nossa casa.". A par deste gravíssimo erro temos o auxiliar da voz perifrástica que infelizmente é cada vez mais mal usado: ouve-se muito “Há-des ver.” em vez de “Hás-de ver.” e “Há-dem vir.” em vez de “Hão-de vir.”. E depois ainda falam mal do novo acordo ortográfico quando ninguém liga à gramática, quanto mais à ortografia... Eu por cá vou-me arrepiando com tamanhas baboseiras!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

A crise...

Agora fala-se tanto nela que sinceramente até faz uma certa impressão. Não é que não se notasse há já muito tempo na nossa carteira, mas agora que afecta os mercados bolsísticos e a banca já toma outras proporções propagandísticas. No meio de tantas declarações, desde a mais profética de que acabou a crise à mais apocalíptica de que é o fim do mundo como o conhecemos, houve uma que me deixou inquieto, talvez até irritado. João Salgueiro, que representa os Bancos Portugueses, afirmou que a culpa das famílias estarem excessivamente endividadas era... das próprias famílias! Então e os Bancos? Não têm culpa? Não é legítimo que um pai de família, com mulher e filhos para dar de comer, cujo "mês sobre no fim do ordenado" se deixe deslumbrar por um "cheque" de um crédito qualquer pré-aprovado, facílimo, ali à mão e sem burocracias nem papelada que o seu Banco lhe enviou???

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Olá de novo...

Bom, vamos lá ver se retomamos as actividades bloguísticas. Hehehe... Grandes alterações se têm passado na minha vida e isso tem tido um efeito misto de falta de tempo mas também de interesse em escrever. Eu realmente flutuo muito entre duas fases em termos de escrever: ou apetece-me muito ou não me apetece nada. Por agora, parece que me apetece...

sábado, 16 de agosto de 2008

Tempo

Pois é, o tempo não chega para tudo e já há bastante tempo que não tenho tempo para dedicar-me ao meu blog...

sábado, 26 de julho de 2008

+ Novidades...

Já tenho carro e muitas novidades para contar. Em breve conto tudo...

sábado, 28 de junho de 2008

Gostos

Eu até gosto de trabalhar. Normalmente dá-me gozo desempenhar tarefas, se bem que algumas são mais aborrecidas do que outras. As aborrecidas faço-as mais depressa para me tentar despachar delas. Afinal, têm que ser feitas, e o que tem que ser, tem muita força! Já não gosto é de fazer o trabalho dos outros... Chego a ficar fora de mim. Odeio ter de refazer coisas que outros fizeram mal. Odeio entrar ao serviço e receber tarefas que já deviam estar feitas. Odeio trabalhar com pessoas que desleixam as suas obrigações e que me obrigam a assumí-las para não passar o turno no estado em que mais odeio recebê-lo: com tarefas que já deviam estar feitas. Estas coisas irritam-me e tenho de respirar bem fundo. Se fosse há uns anos atrás, explodia. Hoje em dia vou engolindo sapos. E quantos tenho eu engolido nos últimos tempos... Nunca me imaginei com tamanha capacidade de encaixe! Mas às vezes também nós nos surpreendemos a nós mesmos.

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Fases

A vida é como a Lua: tem fases. Umas vezes estamos eufóricos, outras estamos apenas felizes. Mas também temos as nossas "Luas novas" em que estamos mais deprimidos, introspectivos e consequentemente, menos propensos a determinadas actividades. Ultimamente tenho andado assim e quando assim estou, sinto que sou muito má companhia: implico com tudo e com todos e isso não é nada bom. Nesse caso, prefiro recolher-me em casa numa espécie de retiro espiritual e aproveito para pôr as minhas ideias em ordem e os meus assuntos em dia e para descansar a mente e o corpo. Mas não pensem os mais afoitos que "arrumei as botas". Prometo estar de volta em breve para as grandes tertúlias com os meus bons amigos que tanto gosto e que tanta falta me fazem.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Que seca...

Nunca mais tenho carro!... E se não fosse o 'puto' ainda ficava com um guarda-lamas "de cada nação". Enfim, há que atentar a tudo.
Thanks a lot, kid! ;-)

terça-feira, 3 de junho de 2008

Friends

Há frases feitas banais que soam sempre ao mesmo. Mas há algumas que, podendo-se incorporar neste conceito, fazem todo o sentido. "Os amigos são para as ocasiões." é uma delas. Realmente é nos momentos mais difíceis e nas fases mais duras da nossa vida que, quase sem intervenção nossa, se separa "o trigo do joio" e vemos bem quem é realmente nosso amigo. Posso não ter muito dinheiro, muita fama, uma grande casa, um grande carro nem um emprego de sonho. Mas tenho bastantes e muito bons amigos! Amigos que estimo, admiro e de quem gosto muito e que sei que eles também gostam de mim e se preocupam comigo. Amigos que me ajudam quando preciso e que sabem que podem sempre contar com a minha ajuda incondicional. Amigos que fazem parte da minha vida e que gostam e querem que eu faça parte da deles. É por isso que não digo que não tenho sorte: tenho-a, e muita, porque conheço cada vez mais pessoas fantásticas a quem tenho a sorte de poder chamar "amigo" no verdadeiro sentido da palavra. Um grande bem-haja a todos vós!

Novidades...

1.ª Parte
Ups, já há uns dias valentes que não posto nada. Mas tem uma explicação! Dia 21/05 ia eu a caminho de casa de um casal amigo perto de Peniche no meu 206 (comprado havia 9 dias!) e, ao sair da A8 para o IP6, estampei-me... É verdade! Fui contra o rail... Não me magoei, foi só chapa, mas fui-me logo meter em despesas. Tudo isto confirma uma teoria que eu tinha quando era puto: os brinquedos que a gente mais gosta são os que se estragam mais depressa... Seguramente perceberam pelo meu post sobre o carrito (e não é segredo para ninguém!) que eu gosto mesmo muito dele. Gosto da maneira como ele estava "embelezado" com muito bom gosto. E foi precisamente por isso que o comprei. Assim que soube que o anterior dono o queria vender fiquei logo com o bichinho para o comprar. Mas enfim, são azares que acontecem... Como diz um amigo meu: "Haja saudinha." Hehehe!
2.ª Parte
Ter um acidente é muito estranho. E mais estranho ainda é termos noção de que vamos ter um acidente porque nada podemos fazer para evitá-lo. Aquela fracção de tempo, que só pode ser muito curta, torna-se longa e desesperante. O que deve ter sido 1 ou no máximo 2 segundos pareceu-me muito mais: vou na A8, vejo a placa da saída para o IP6, reduzo drasticamente a velocidade (porque a única placa está em cima da saída) e mudo de faixa ainda a reduzir e a meter a 4ª. Ao começar a fazer a curva reparo que ela é muito apertada e que me alarguei um pouco ao começar a fazê-la pois estou próximo da guia da berma mas como vou a menos de 50 Km/h não me preocupo muito. De repente sinto o carro a começar a fugir-me para a esquerda, tento corrigir rodando suavemente o volante um pouco mais para a direita pois reparo que há areia no piso, mas o carro não se agarra à estrada e continua a fugir para a berma. É aí que me apercebo que vou bater! Já não há nada a fazer! Entro na berma que tem uma grande camada de areia e vou bater no rail. Disparam os airbags, as minhas coisas espalham-se pelo carro e os meus óculos saltam-me da cara!...
3.ª Parte
"Os meus óculos???" Sempre que me saltam da cara penso isto... Há uns anos valentes, quando fui atropelado e dei uma pirueta no ar só sabia dizer isto ao fulano que me atropelou... "Mas está bem? Sente-se bem?" "Os meus óculos??? Os meus óculos???" É que sem eles não vejo nada e sinto-me desprotegido. É por isso muito natural que, mesmo em situações extremas, eles sejam primordiais para me poder recompor. Só depois de os pôr na cara é que me acalmo. E nesse dia coloquei-os na cara e fui à minha vida! Curiosamente desta vez não foi esse o meu primeiro pensamento. Depois do embate, desliguei o motor (que continuou a trabalhar como se não fosse nada com ele!) e pensei: "O puto vai-me matar!" O 'puto' é o rapaz que me vendeu o carro e que me advertiu: "Se me apareces com uma mossa que seja no carro, 'tás lixado*!!!" e que na véspera da viagem disse-me: "Vai é com cuidado." ao que jocosamente lhe respondi: "'Tá bem pai, não te preocupes!" Mais valia ter estado calado.
4.ª Parte
Essa maldita 4.ª feira foi compridíssima. Ainda vim trazer o carro à oficina nos arredores de Lisboa e voltei para cima. Meti na cabeça que ia a casa desses meus amigos e fui. Diverti-me imenso, fez-me bastante bem, apesar do precalço. Depois disso, já fui ao cinema, já fui ao teatro, já jantei fora com amigos, já jantei em casa de amigos, já fui a um concerto, enfim, já fiz muita coisa. E muitas mais hei-de fazer até ter de novo o meu carro arranjadinho. Vai passar um mês e mais de 1500 euros... Enfim, a "brincadeira" vai-me sair bem cara!...
* A palavra usada foi o sinónimo começado pela letra f

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Sporting!

Lá ganhámos a taça! Fiquei contente e fui festejar para o Marquês no meu 206. Buzinei que nem um louco e ouvi o meu CD da Juve Leo aos berros. Hehehe...

sábado, 10 de maio de 2008

O meu novo popó...

Não resisto partilhar convosco duas fotos, tiradas pelo antigo dono, do meu novo popó.


É lindo, não é?

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Telefone

Há 10 ou 12 anos atrás adorava falar ao telefone. Passava horas agarrado a ele. Até já tinha telemóvel. Hoje em dia aborrece-me o telefone. Não o uso para mais do que saber coisas, tratar de assuntos rápidos ou dar recados simples. Detesto estar preso ao telefone muito tempo (para mim mais que um minuto já é muito tempo) e começo a ficar impaciente. Qualquer coisinha irrita-me logo. Por isso é que uma coisa para mim impensável há 12 anos seria desligar o telefone na cara a alguém. Hoje faço-o muito mais frequentemente do que eu próprio desejaria.

Mudanças

Todos somos avessos às mudanças. Uns mais do que outros, é certo, mas a todos nos faz uma certa confusão as coisas novas que tantas vezes se tornam inesperadas. A isso chama-se inércia. No entanto, renovar faz bem. Foi a pensar nisso que aproveitei a oportunidade de trocar de carro comprando um carro que gosto muito: está bonito, bem tratado e muito estimadinho. Quem mo vai vender é um amigo da minha confiança. Tudo isto junto configura um negócio que só pode ter sucesso e que até já está fechado, só falta mesmo o pagamento. E não é que até os astros são favoráveis? Para hoje a minha querida Maya diz: "DINHEIRO: Mantenha acordos e sociedades; algumas situações ainda estão em fase de viabilização." e para esta semana: "Boa semana para fechar acordos." Vamos nessa!...

Happy Birthday

Pronto, lá se passou mais um dia de aniversário. Fez ontem 30 anos que nasci. Foi para mim um dia muito especial! Estive radiante, não só porque consegui fazer tudo o que queria mas também porque estive com pessoas que estimo muito, algumas que já não via há anos. O dia foi pleno de actividades mas quero partilhar aqui convosco 4 momentos muito especiais do dia: os pontos altos! O primeiro, ainda de manhã, foi uma surpresa que quis fazer a um amigo que apesar de recente já considero especial. A felicidade dele contagiou-me e fez-me muito bem. O segundo foi ao almoço com a minha mãe e o meu grande amigo Luís que é como se fosse da minha família. O terceiro foi o passeio que fui dar com a minha mãe de carro a Cascais e posteriormente à Makro para lhe comprar uma prenda. O quarto e último foi ter uma banda de amigos a cantarem-me os parabéns num bar em Lisboa. O dia correu-me muito bem e fez-me muito bem. É bom chegar aos 30 rodeado de muitos bons amigos. Obrigado a todos os que, ao longo do dia, me foram mandando mensagens e ligando. Hoje senti-vos todos bem pertinho de mim e foi isso que me deixou tão feliz.

terça-feira, 6 de maio de 2008

Frontalidade

Hoje tomei uma atitude e fui, por vários amigos, acusado de "falta de frontalidade". Mas afinal o que é isso de frontalidade? É dizer o que se pensa na cara das outras pessoas? É confrontá-las (ou afrontá-las) com a nossa opinião? É falar em vez de escrever só por uma questão de educação? Sinceramente não estou nada de acordo com isso. Eu acho que valem mais umas boas palavras bem escritas do que meia dúzia de frases (muitas vezes mal preparadas) jogadas na cara em nome da frontalidade. Tenho dito.

domingo, 4 de maio de 2008

Organização

Organizar algo dá trabalho e algumas chatices... Ainda há dias organizei um jantar e senti isso. Agora ando de volta da minha festa de aniversário. Gostava muito que fosse inesquecível. E conto com que assim seja. É gratificante ver que eventos por nós organizados correm bem. E é por isso que gosto de os organizar. Tenho de retomar o meu velho hábito de combinar grandes jantaradas por algum motivo. Quem sabe um dia não me meta numa empresa de organização de eventos. É que apesar do trabalho e das chatices, dá-me bastante gozo.

quinta-feira, 1 de maio de 2008

Aviso!

The war against the evil has begun. Be afraid... Be very afraid!

sexta-feira, 25 de abril de 2008

O tempo

6ª Feira, 25 de Abril de 2008

Céu limpo ou pouco nublado, apresentando-se temporariamente muito nublado por nuvens altas. Vento fraco (inferior a 15 km/h), soprando moderado (20 a 35 km/h) de leste no Algarve. Subida de temperatura.

ESTADO DO MAR: Costa Ocidental: Ondas de noroeste com 2 a 3 m. Temperatura da água do mar: 15/17ºC Costa Sul: Ondas de sueste com 1 a 2 m. Temperatura da água do mar: 17ºC

TEMPERATURAS MÁXIMAS PREVISTAS:PORTO - 28ºC, LISBOA - 30ºC, FARO - 25ºC

Com um tempo tão bom, o que é que eu estou a fazer fechado num edifício a trabalhar???

Venham mais 5...

Hoje é 25 de Abril e faz 34 anos que foi deposta a ditadura e restaurada a Democracia. Um dos cantores mais emblemáticos da resistência anti-fascista foi sem dúvida José Afonso. Venham mais 5 faz-me hoje recordar o P.S.D. e os seus candidatos à liderança. Já são 5 e podem a até vir a ser 6. Eu, militante Socialista convicto e assumido, tenho a minha preferência, já descaradamente expressa na barra lateral deste meu blog. Gosto realmente dela por variados motivos: por se afigurar uma boa alternativa a José Sócrates mas também por ser mulher. Acho que precisamos de mais mulheres no poder. Penso que as mulheres têm uma forma menos simplista e interesseira de ver as coisas do que os homens. Daí que a minha preferência relativamente às eleições presidenciais nos Estados Unidos da América vá para Hillary Clinton. Vamos lá ver no que isto dá.

terça-feira, 22 de abril de 2008

Trabalhar por turnos...

Odeio trabalhar por turnos. E muito mais fazer noites. Mas é como tudo na vida, tem de ser, e o que tem de ser tem muita força. Hoje estou a fazer a última de uma série de 4 noites, que é a que mais me custa. A partir de quinta-feira começam as manhãs, vamos lá ver se custam menos...